8

Projetos CULTURAIS

Calendário Flamenco nas cidades do Brasil

Juntar três paixões: o flamenco, a fotografia e o Brasil!

Movida por esta inquietude a bailaora paulistana Renata Nunes, que viveu 10 anos na Espanha, se inspirou no livro Sevilha de JR Duran (livro que mostra as fotos tiradas deste artista durante uma Festa popular em Sevilha) e propôs às suas alunas a produção de um calendário flamenco pelas ruas de São Paulo.

Primeira Edição: Olé 2013!

Para viabilizar o projeto firmou parcerias com profissionais talentosos e conseguiu com um custo reduzido a produção limitada do Calendário Flamenco Olé 2013.

As bailaoras (suas alunas) foram fotografadas em espaços como Edifício Martinelli, Viaduto do Chá, Pátio do Colégio e Rua 15 de novembro. O resultado foi extremamente instigante: não só as ruas de São Paulo combinavam muito bem com a estética tradicional do flamenco, como também o flamenco ganhava algo ao se encontrar com o contemporâneo da cidade.

O resultado foi surpreendente!
Um calendário de alta qualidade artística, estético e original!

Segunda Edição: Olé 2014!

Com o sucesso do Olé 2013, Renata Nunes seguiu o projeto mas com um diferencial: o financiamento coletivo. Foram mais de 100 doadores - do Brasil, Bélgica, Itália e Espanha - e parcerias com 9 empresas que tornaram possível a segunda edição.

O Olé 2014 contou como cenário alguns pontos emblemáticos de São Paulo, como as ruas do bairro da Liberdade, MUBE, Minhocão,
Pinacoteca, Estação da Luz e Praça da Sé.

O Calendário foi uma forma inusitada de levar a arte flamenca ao público!